domingo, 11 de outubro de 2015

Comprar tecnologia: eles vs. elas

Depois do texto “Comprar roupa: eles vs. elas”, chega o momento de dissertar acerca da compra de tecnologia. O homem, quando compra tecnologia, tem em consideração uma série de factores que podem, no que diz respeito aos “gadgets”, fazer a diferença entre ser o Tone Morcela, que nem e-mail tem, e ser o James Bond (atenção, o Chico Morcela é diferente, porque já tem um iPhone 6s, o James Bond também não tem e-mail, mas é porque não existe).

(woicik/Flickr)
Vamos supor que um homem quer comprar um computador. O primeiro modelo a captar a sua atenção tem um super-processador, tão rápido que é capaz de mandar um pedido de amizade no Facebook antes de um gajo saber que a miúda é gira. Tão rápido que calcula o custo de uma obra pública já a contar com a derrapagem. Tão rápido que, quando um gajo acaba de instalar o FIFA, o campeonato já vai na quinta jornada. Tão rápido que, quando um gajo instala um programa, lê os “Termos e Condições”, só para abrandar um pouco o processo. Portanto, já toda a gente percebeu que o processador é rápido.

O computador tem tal quantidade de memória RAM que consegue processar, em simultâneo, todos os dados da NASA, do MIT, do acelerador de partículas do CERN e (atenção, que este último parâmetro é o que diferencia um processador normal de um super-processador) da base de dados de filmes pornográficos do Chico Morcela.

A placa gráfica é tão avançada que, uma vez, um gajo levou realmente um balázio a jogar GTA. (Na verdade, o balázio foi dado por uns gajos manhosos a quem ele devia dinheiro e que lhe entraram em casa. Mas a placa gráfica é boa, na mesma.)

Enfim, é um computador de sonho. Mas custa 4999,99 euros. O homem passa para algo mais em conta. 799,99 euros, um computador que dá para jogar FIFA, sem ficar lento.

Mas “oitocentos paus” por um computador é um bocado puxado. Então, o homem desenvolve um sentido de sobrevivência que orgulharia os nossos antepassados, um sentido prático que faz dele um soldado em situação de sobrevivência. “Ora bem, qual é, para mim, a verdadeira finalidade de um computador? Trabalho? Não. Jogos? Não. Bem, na verdade, eu quero um computador que dê para ir ao Facebook e para ver pornografia.”

- Amigo, aquele de 299,99 euros tá óptimo!

No caso das senhoras, o cenário muda de figura. Imaginemos que uma mulher vai comprar um computador. Apresentam-lhe o computador com um super-processador, uma memória RAM que faz inveja àquele nosso amigo que sabe o nome de todos os filmes produzidos desde 1972, mais a placa gráfica dos balázios. Ela gosta da ideia, mas acha um absurdo dar tanto dinheiro por um computador.

Continua a procura e encontra um computador que tem um processador tão lento que, se quisermos instalar o FIFA 16, temos que o comprar quando sair o 15. Um processador tão lento que encrava na calculadora. Um computador que tem tão pouco espaço de armazenamento que, se os outros computadores falassem, chamar-lhe-iam “disquete”. Um computador... azul turquesa.

Está escolhido. Não vai jogar FIFA nem GTA, calculadora tem no telemóvel, espaço tem no disco externo. Custa 299,99 euros, dá para ir ao Facebook e para ver séries. E é lindo de morrer. Quando deixar de o usar, poderá usá-lo como objecto decorativo.

A mulher finaliza a compra antes do homem. Porque o homem, entretanto, foi fazer um crédito. Vai levar o de 799,99 euros. Nem é pelo FIFA, é porque pode dar jeito para o trabalho. Mas parece que o FIFA, este ano, está espectacular.

domingo, 4 de outubro de 2015

Diz-me como guardas a roupa, dir-te-ei quem és

Podemos dividir a Humanidade em dois grupos: o das pessoas organizadas e o das pessoas desorganizadas. Mas isso é demasiado óbvio. Porque é nos extremos que se encontra, muitas vezes, a piada disto tudo, vou dividir a Humanidade em pessoas que são tão organizadas que protegem o Universo (vamos chamar-lhes “Grupo A”) e pessoas que são, pura e simplesmente, agentes do caos (vamos chamar-lhes “Grupo y = x^2 + sin x + 27”). Aqui ficam algumas das diferenças entre estes dois grupos.

(Jared Greeno/Flickr)
Roupa
Grupo A
Organizam a roupa por estação (a Primavera e o Outono também contam), tecidos e cores. O roupeiro destas pessoas parece o arco-íris. Sim, porque as pessoas do Grupo A organizam de acordo com o espectro de luz: violeta, azul, ciano, verde, amarelo, laranja, vermelho. Espera: há roupas de cor violeta?

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Detestam que lhes mexam no monte da roupa usada, porque isso vai alterar as camadas e deixa de ser possível saber há quantos dias foi usada determinada peça. O estado e o cheiro da peça podem não ser suficientes para saber se a peça deve ser novamente usada.

Roupa (2): Calçado
Grupo A
O calçado é arrumado sempre com o exemplar esquerdo do lado esquerdo (não refiro o direito porque, se o esquerdo está do lado esquerdo, subentende-se que o direito está do lado direito).

Grupo y = x^2 + sin x + 27
É uma sorte encontrar dois exemplares juntos que pertençam ao mesmo par.

Refeições
Grupo A
Mesmo sozinhos, põem a mesa para comer. Detestam comer no meio da bagunça.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Detestam limpar as migalhas que ficaram na cama. Pior, só mesmo a mancha de ketchup que ficou no sofá. Bem, virando a almofada ao contrário a mancha desaparece, pelo que, as migalhas são piores.

Carro
Grupo A
Conservam um registo das inspecções do carro.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
A inspecção faz-se no dia-a-dia: o carro anda? Então está impecável.

Viagens
Grupo A
Quando viajam de avião, a mala nunca excede o peso permitido.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Fazem as contas incluindo a multa por excesso de peso da mala. Nada a fazer: apareceram cinco quilos de coisas essenciais, à última da hora.

Datas
Grupo A
Começam a preparar o aniversário da namorada/o um mês antes.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Sabem que a namorada/o fazem anos no primeiro semestre do ano. “Espera, não será no segundo?”.

Pagamentos
Grupo A
Guardam, numa capa, as facturas, organizadas por serviço e data.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Sabem que pagaram a luz porque a companhia ainda não a cortou.

Estante
Grupo A
Guardam os livros por ordem alfabética do último nome do autor. Dentro de cada grupo, organizam por ordem alfabética da primeira letra do título (excluindo os determinantes artigos definidos “o”, “a”, “os” “as”).

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Guardam os livros preferidos na casa-de-banho. Para serem lidos, entenda-se. Alguns poderão terminar dentro do cesto da roupa suja. Há quem tenha um exemplar do “Guerra e Paz”, de Tolstoi, na cozinha, a fazer de tábua para cortar (foi usado uma vez com esse intuito e esquecido para sempre num armário).

Limpeza
Grupo A
Todas as semanas, limpam a casa.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Todas as semanas, descobrem, no meio do entulho, um objecto que não se lembravam que tinham.

Pontualidade
Grupo A
Dividem-se em dois grupos: grupo AA, que defende que pontualidade é chegar exactamente à hora marcada, e o grupo AB, que defende que se deve chegar uns minutos antes, para evitar imprevistos.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
"Nós combinamos alguma coisa?"

Universo, em geral
Grupo A
Impedem que o Universo colapse, por falta de organização.

Grupo y = x^2 + sin x + 27
Vão provocar a nossa extinção.